Olá, somos lingi

Lingi surgiu para que você mostre para o Mundo quem é você, qual seu talento, o que você ou a sua empresa vende, tudo apartir da criação de um link único e personalizado que vai te ajudar a atingir todos os canais onde você e sua empresa estão.

Somos focados no poder da tecnologia mobile e aliada a uma poderosa Inteligência Artificial que será capaz de reconhecer e expandir você e seu negócio mais rápido e para mais longe.

Ser focado na tecnologia mobile é para ajudar aquela pessoa empreendedora ou talentosa que conta mais com um smartphone do que com um computador e é por isso e por você que pensamos o tempo todo em ser simples, fácil e mobile.

Então venha ser nosso amigo, venha fazer parte e mostre para o Mundo quem é você, o que sua empresa vende.


Concluído uma atualização sobre os principais Padrões de Arquiteturas para o Desenvolvimento Mobile, a ideia é aprofundar mais nos Microsserviços.
E para isso, começo a ler o recém chegado livro da Susan J. Fowler.

Mas diferente do que o título pode nos levar a interpretar, o livro não tem exemplos de soluções e códigos prontos. Tem uma boa base na vivência da Susan, parte nos serviços da UBER, permitindo que você converta esta experiência para qualquer tecnologia.

Image for post
Image for post

Nos estudos acabei achando uma Arquitetura para iOS chamada VIPER.

Onde pude ter a oportunidade de entender, está Arquitetura tem como base a Experiência de construção de LEGO transferida para o design do aplicativo iOS VIPER.

Diferente do padrão MV(X), VIPER faz outra iteração sobre a ideia de separar responsabilidades com cinco camadas.

Interator — contém lógica de negócios relacionada aos dados ( Entidades ) ou rede, como criar novas instâncias de entidades ou buscá-las no servidor. Para esses propósitos, você usará alguns serviços e gerenciadores que não são considerados parte do módulo VIPER, mas sim uma dependência externa. Apresentador — contém a lógica de negócios relacionada à IU (mas independente do UIKit ), invoca métodos no Interator . Entidades — seus objetos de dados simples, não a camada de acesso a dados, porque isso é responsabilidade do Interator . Roteador — responsável pelos trechos entre os módulos VIPER . Basicamente, o módulo VIPER pode ser uma tela ou toda a história do usuário de seu aplicativo — pense na autenticação, que pode ser uma tela ou várias outras relacionadas. Quão pequenos são os seus blocos de “LEGO”? …


Dando continuidade ao aprendizado sobre Padrões e Arquiteturas, me mantenho nos padrões mais usados para Mobile seja para Android ou iOS.

Fundamentos de MV (X) Existem muitas opções quando se trata de padrões de design de arquitetura: MVC ,MVP, MVVM

Os 3 MV’s pressupõem colocar as entidades do aplicativo em uma das 3 categorias:

Modelos — responsáveis ​​pelos dados de domínio ou uma camada de acesso a dados que manipula os dados.

Visualizações — responsável pela camada de apresentação, para o ambiente iOS pense em tudo começando com o prefixo ‘ UI ‘. Como o mediador entre o Model e a View, responsável por alterar o Model , reagindo às ações do usuário realizadas na View e atualizando a View com as mudanças do Model. …


Para navegar entre as fases do ciclo de vida da atividade, a classe “Activity” fornece um conjunto principal de seis callbacks: onCreate(), onStart(), onResume(), onPause(), onStop() e onDestroy(). Conforme a atividade entra em um novo estado, o sistema invoca cada um desses callbacks.

À medida que o usuário começa a sair da atividade, o sistema chama métodos para eliminá-la. Em alguns casos, essa eliminação é somente parcial. A atividade ainda reside na memória, como quando o usuário alterna para outro aplicativo, e ainda pode voltar ao primeiro plano. Se o usuário retornar a essa atividade, a atividade será retomada de onde o usuário parou. …


Pode parecer estranho, mas a forma que eu posto conteúdo não segue a ordem lógica do aprendizado, aviso caso não esteja acostumado com meus posts ;)

A ideia aqui e falar um pouco sobre o ciclo de vida da atividade do Android. Nada que você não encontre igual na documentação do Android.

Conforme o usuário navega pelo aplicativo, sai dele e retorna a ele, as instâncias Activity no aplicativo transitam entre diferentes estados no ciclo de vida.

A classe Activity fornece uma quantidade de callbacks que permite rastrear essas atividades.

Dentro dos métodos de callback do ciclo de vida, você pode declarar como a atividade deve se comportar quando o usuário sai e retorna dela. …


A Clean Architecture foi idealizada por Robert C. Martin, autor de um livro abordando este tema, ajudou a criar uma arquitetura em que os componentes fossem desacoplados, testáveis e de fácil manutenção.

O que é a Clean Architecture? A Clean Architecture consiste em um diagrama de camadas, em que cada um dos seus componentes possuem suas próprias responsabilidades e cada uma delas tem conhecimento apenas de camadas de dentro, ou seja, a camada de “Frameworks e Drivers” enxerga somente a de “Interface Adapters”.

Image for post
Image for post

Vantagens: O código é facilmente testável, se comparado a arquitetura MVVM simples; Componentes ainda mais desacoplados, a estrutura do pacote é facilmente de se navegar entre eles; Novas funcionalidades podem ser adicionadas rapidamente pelo time de desenvolvedores. …


Fixando o conhecimento basico em arquiteura Android, vou descrever os Patterns de arquitetura já utilizados:

  • MVC — Model View Controller
  • MVP — Model View Presenter
  • MVVM — Model View ViewModel

MVC

Image for post
Image for post

Esta abordagem separa sua aplicação em um nível macro com 3 conjuntos de responsabilidades. Sendo eles:

Model No Model irá conter Data + State + Business Logic, de forma não técnica. Podemos usar como exemplo lógica comercial, acesso a dados e regra de negócios, que não está ligado a View ou Controller e com isto se torna muito reutilizável.

View Representa o Model, ela é a UI (user interface) e faz a comunicação com a Controller sempre que ocorre uma interação do usuário. Quanto menos eles souberem do que deve ser feito com a interação, mais flexíveis serão para mudar. …


Image for post
Image for post

Agile Coach é basicamente um profissional com conhecimento e experiência em ágil, que tem por objetivo implantar, disseminar, adaptar e ser o agente da mudança no ambiente em que estiver inserido.

Um Agile Coach é muito mais que um Scrum Master, ele tem que ter a capacidade de inspirar e influenciar, pensando sempre no desenvolvimento das pessoas e dos times.

Além da experiência e essa capacidade de coaching, é importante que um Agile coaching tenha uma formação formal para que suas próprias capacidades de influenciar e inspirar sejam remodeladas.

Para me preparar de forma correta e massificar em minha mente está nova possibilidade, desde 2017 criei apartir do meu conhecimento, experiências e necessidades um cronograma de formações para executar durante 2018. Está formação para qualificação como Agile Coach está completa com a certificação de Coaching do expecional Adriano Sugimoto. …


Image for post
Image for post

Comecei a assistir apartir da 2 temporada a grande série intitulada Westworld da HBO. Já no 1 episodio, me obriguei a assistir toda a 1 temporada.

Para para todos estarmos na mesma linha. Westworld criada por Jonathan Nolan e Lisa Joy, transmitida pela HBO desde 2 de outubro de 2016. A série é baseada no filme de mesmo nome de 1973, que foi escrito e dirigido pelo escritor norte-americano Michael Crichton, e também em sua continuação, Futureworld, de 1976. Jonathan Nolan e Lisa Joy também são os produtores executivos, juntamente com Bryan Burk, Jerry Weintraub e J. J. Abrams. …

About

Ederson Melo

Liderança | Mobile |Segurança da Informação | Big Data | Cloud https://edersonmelo.com/

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store